Copom reduz Selic para 10,50%; decisão divide diretores do Banco Central

Imagem: Freepik

Diante de crescentes incertezas em relação à inflação e às finanças públicas, o Banco Central (BC) optou por moderar o ritmo de redução da taxa de juros nesta quarta-feira (dia 8), com uma votação de 5 a 4. O Comitê de Política Monetária (Copom) do BC diminuiu a taxa Selic — os juros básicos da economia — em 0,25 ponto percentual, de 10,75% para 10,50% ao ano.

O novo nível da Selic é o mais baixo desde dezembro de 2021 (9,25%). A opção pelo corte de 0,25 pp ocorre após seis reduções consecutivas de 0,50 pp desde o início do ciclo de alívio da Selic, em agosto do ano passado.

A decisão não foi unânime entre os nove membros do comitê, colocando em lados opostos os diretores indicados pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Gabriel Galípolo, Paulo Picchetti, Ailton Aquino e Rodrigo Teixeira) e os componentes que estavam na gestão Jair Bolsonaro, incluindo o presidente do BC, Roberto Campos Neto. Campos Neto vota por último e desempatou o jogo a favor de uma queda mais modesta da Selic.

Além de pisar no freio, o comitê também não deu nenhuma indicação sobre o futuro da taxa básica de juros. Essa é a primeira vez desde agosto, quando começou o ciclo de queda, que o BC não sinaliza o que pretende fazer na reunião seguinte.

Saiba mais: 

https://extra.globo.com/economia/noticia/2024/05/copom-reduz-selic-para-1050percent-decisao-divide-diretores-do-banco-central.ghtml