Venda de móveis e eletrodomésticos tem nova evolução no varejo em novembro de 2022

Segundo indicadores apresentados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) na mais recente edição da PMC (Pesquisa Mensal do Comércio), após crescer 2,5% na passagem de setembro para outubro, o volume de vendas de móveis e eletrodomésticos subiu mais 2,2% no mês de novembro de 2022.

As vendas da categoria até novembro, em volume, apresentaram, assim, recuo de 7,5% no acumulado do ano, não registrando crescimento desde agosto de 2021 (+2,6%). Na variação dos últimos 12 meses, a queda foi maior: -8,7%.

Vale ser observado, porém, que além de ser superior ao resultado do mês de outubro, as vendas da categoria em novembro de 2022 também foram maiores do que em igual mês em 2021: +3%. É a primeira vez desde março do ano passado (+7,2%) que o indicador anual apresenta variação positiva na categoria.

Os móveis, contudo, descontando-se a venda de eletros, exerceram o maior impacto negativo na categoria tanto na variação mensal, com queda de 8,5% na comparação de novembro de 2022 com novembro de 2021; como no acumulado do ano passado, com o resultado de janeiro a novembro ficando 11,1% menor do que em igual período em 2021. Em 12 meses, houve recuo de 11,5%.

As projeções do IEMI (responsável pelo levantamento dos indicadores oficiais do setor, com exclusividade para a ABIMÓVEL) apontam para um fechamento de ano 6,5% inferior ao desempenho das vendas de 2021, mas 2,1% superior ao de 2019, quando se trata do volume de móveis comercializados no varejo nacional em 2022.

Compartilhe: