Pesquisa Mensal do Comércio: vendas de móveis em volume

Segundo o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, as vendas de móveis no varejo brasileiro, sem a interferências dos eletrodomésticos, sofreu queda de 17,5% em volume no mês de setembro na comparação com igual mês do ano passado (período de fortes vendas em meio a uma demanda aquecida por mobiliário no mercado interno).

O acumulado no ano, porém, diferente do segmento de eletros (-3,1%), continua positivo em 4,6%. Já em 12 meses, numa base comparativa mais realista e com menos influência da pandemia, o acumulado é de 8,7%.

Quando olhamos para os valores em receita, a queda no mês de setembro fica um pouco mais amena: -7,1%. Os números do setor moveleiro continuam positivos nas demais variações, porém, como é possível observar na tabela abaixo.

Varejo Geral

Em setembro de 2021, o comércio varejista caiu 1,3% após recuar 4,3% em agosto, na série com ajuste sazonal. Este é, portanto, o segundo recuo consecutivo após atingir, em julho, seu segundo nível mais alto desde o início da pandemia no Brasil  (março de 2020). A média móvel trimestral do varejo, depois de recuo de 0,8% no trimestre encerrado em agosto, voltou a cair, -0,9%, em setembro. Houve quedas, aliás, em seis das oito atividades da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC – IBGE)

Compartilhe: