Otimismo na indústria da construção aumenta em fevereiro

Todos os índices de expectativas avançaram em fevereiro de 2022 na Indústria da Construção, evidenciando perspectivas cada vez mais positivas e disseminadas na área, trazendo boas oportunidades também para o setor moveleiro, que se beneficia indiretamente do aumento das obras e reformas no País.

O destaque é o nível de atividade, cujo indicador avançou 1,2 ponto, para 58,5 pontos e atingiu o maior nível desde o pré-pandemia (fevereiro de 2020, quando estava em 59,1 pontos).

Em janeiro de 2022, a atividade da construção recuou na comparação com o mês anterior, como usual. No entanto, a queda do nível de atividade na passagem de dezembro de 2021 para janeiro de 2022 foi mais branda que a observada no mesmo período de anos anteriores.

Confiança da Construção continua aumentando

Em fevereiro de 2022, o Índice de Confiança do Empresário (ICEI) da indústria de construção avançou 0,8 ponto, para 56,6 pontos. Por estar acima da linha divisória de 50 pontos, que separa a confiança da falta de confiança, o índice indica que os empresários da Construção estão confiantes.

A alta do ICEI em fevereiro revela aumento da confiança do empresário na comparação com o mês anterior. É a terceira alta mensal consecutiva do índice, embora todas graduais, inferiores a 1,0 ponto.

A percepção dos empresários da indústria da construção em relação às condições correntes de seus negócios se tornou menos negativa em fevereiro. O índice de Condições Atuais avançou 2,1 pontos, de 47,5 pontos para 49,6 pontos. Apesar do avanço,  por seguir abaixo da linha divisória de 50 pontos, o índice segue indicando piora das condições atuais, na avaliação dos empresários.

O Índice de Expectativas variou 0,2 ponto, para 60,1 pontos. O resultado demonstra estabilidade em relação às expectativas de janeiro. Acima da linha de 50 pontos e da  média histórica, o índice revela expectativas positivas e disseminadas para os próximos seis meses.

( * ) Com informações da CNI

Compartilhe: