o-desafio-e-a-competencia-das-mulheres-no-setor-moveleiro_14_1666.jpg
08 mar

O DESAFIO E A COMPETÊNCIA DAS MULHERES NO SETOR MOVELEIRO

Por: Luis Antônio Hangai



 



Neste dia que se celebra o Dia Internacional da Mulher, o Portal eMóbile apresenta a visão de 16 mulheres que atuam na indústria de móveis



Nesta sexta-feira, dia 8 de março, comemora-se o Dia Internacional da Mulher. A data, mais do que simplesmente celebrar o feminino, é também um reconhecimento fixado no calendário mundial para com os esforços em prol da equidade, da justiça e da coerência social no que tange às questões de gênero. Embora o tema ainda implique em grandes desafios, é notável seu avanço em diversos segmentos da sociedade. As mulheres no setor moveleiro, por exemplo, continuam a expandir sua participação e consolidar sua liderança, a despeito de todos os obstáculos.



Para expressar seu reconhecimento, gratidão e incentivo, o Portal eMóbile colheu depoimentos de 16 profissionais para apresentar a perspectiva feminina e seus desafios de atuação no setor moveleiro, bem como para falar a respeito de seus diferenciais e qualidades inatas no trabalho, negócios e vida pessoal. Abaixo a leitora e o leitor poderão conferir cada uma das declarações.



 



Maristela Cusin Longhi – presidente da Abimóvel



“O perfil das mulheres é muito diferente do início do século, cuja entrada no mercado de trabalho ocorreu devido a necessidade de aumentar a renda familiar e com a revolução industrial foi possível absorver a mão de obra feminina. Hoje as mulheres representam quase a metade da força de trabalho, além de serem mães, esposas, donas de casa, ocupando cada vez mais cargos de relevância e responsabilidade em todas as áreas profissionais, antes só ocupadas por homens.



 



Ao longo do caminho, as mulheres fizeram transformações importantes assumindo os mais altos cargos públicos e privados, pela sua competência, profissionalismo e comprometimento. Segundo estudos e tendências globais, as mulheres serão líderes neste milênio, pois estão se preparando melhor, são mais dedicadas e estudiosas.



Não estamos no mercado de trabalho para competir com ninguém, queremos direitos de igualdade e parcerias sólidas, baseadas em respeito e competência. Sem com isso precisarmos perder a delicadeza e a sutileza de uma mãe, o que muitas vezes é confundido com fraqueza. Não é por acaso que organismos internacionais como a ONU, OMC, PNDU, OIT, entre outros, têm em suas agendas de trabalho a preocupação com a “valorização do papel da mulher no mercado de trabalho.



Acredito muito nas características femininas para gestão eficaz, assim como nas características masculinas, por isso luto para que profissionalismo e competência não sejam atribuídos apenas à questão de gênero. Creio, sinceramente, que a união das melhores aptidões de cada um é sinônimo de sucesso.



Segundo Sharon Hadary, colunista do The Wall Streent Journal, fundadora e executiva do Center for Women’s Business Research e autora do Manual da CEO – As estratégias essenciais das mulheres bem sucedidas: “Conforme pesquisas recentes realizadas em 13 países sobre os pontos fortes das mulheres, foi constatado que as pessoas acreditam que as mulheres comunicam, lideram, admitem erros, tiram o melhor de cada indivíduo da equipe e dizem mais a verdade do que os homens, gerando mais lucratividade, melhor performance e melhor resolução dos problemas, assim como envolvimento mais forte dos funcionários”.



Fonte: www.emobile.com.br/site/industria/desafio-competencia-mulheres-no-setor-moveleiro/



 



CLIQUE E CONFIRA A MATÉRIA COMPLETA COM AS 16 MULHERES


ibá - indústria brasileira de árvores
sebrae
sistema fiep
cni - confederação nacional da indústria
brasilian furniture
apexbrasil
ministérios das relações exteriores
pátria amada brasil