divulgados-numeros-das-exportacoes-de-moveis-do-mes-de-novembro_14_1745.jpg
20 dez

DIVULGADOS NÚMEROS DAS EXPORTAÇÕES DE MÓVEIS DO MÊS DE NOVEMBRO

A ABIMÓVEL e a APEX-BRASIL, divulgaram os dados do monitoramento das exportações de móveis baseados no mês de novembro/2018. O relatório faz parte do conjunto de ações de Inteligência Comercial e Competitiva do Projeto Brazilian Furniture e constitui um importante meio de acompanhar e planejar as ações de exportação do Projeto Brazilian Furniture.



O monitoramento das exportações de móveis acompanha o comércio das suas verticais: Estofados, Madeira, Colchões e Metais. Em novembro de 2018, observa-se crescimento médio de 20,5% dessas verticais quando comparadas com as exportações de mesmo período do ano anterior (novembro de 2017). No desempenho acumulado no ano de 2018, assim como nos últimos 12 meses, a variação também é positiva, respectivamente de 16,4% e 16,5%. 



O panorama geral revela ainda que o principal segmento de móveis exportado pelo Brasil é o de Móveis de Madeira (84,4% de participação no total exportado em novembro de 2018). Nesse mês, nota-se alta na taxa de crescimento do segmento frente ao mês de novembro de 2017, de 17,5%, assim como nos períodos acumulado e de 12 meses, de 16,3% e 16,2%, respectivamente.



Em relação aos principais destinos do total das exportações de móveis, os Estados Unidos seguem como o mais relevante, sendo as exportações brasileiras cerca US$ 170,98 milhões no ano de 2018 (até novembro), resultando num valor 34,4% superior ao do mesmo período de 2017. Por outro lado, as exportações brasileiras para o Reino Unido, segundo principal destino, totalizaram US$ 62,9 milhões no acumulado até novembro de 2018, apresentando redução de 1,7% na comparação com o mesmo período do ano anterior. 



Nesse sentido, um dos destaques positivos no mês de novembro foram as exportações para a Colômbia, que atingiram de US$ 1,47 milhões, cujo valor representa um crescimento de 136,8% em relação às exportações brasileiras de móveis para o país em novembro de 2017. Além disso, no acumulado de 12 meses, o Canadá destaca-se devido à sua alta taxa de crescimento, que foi de 87,6% no período.



Por fim, o panorama dos mercados-alvo indica elevação das exportações brasileiras de móveis (total dos segmentos) para os Estados Unidos (30,2%) e Colômbia (136,8%), como já mencionado. Na Colômbia o crescimento se deu pelo desempenho de todos os segmentos, enquanto nos Estados Unidos o crescimento foi puxado por todos os segmentos exceto Colchões.



 


ibá - indústria brasileira de árvores
sebrae
sistema fiep
cni - confederação nacional da indústria
brasilian furniture
apexbrasil
ministérios das relações exteriores
pátria amada brasil