Faturamento da indústria cai em abril, mostra CNI 

A pesquisa Indicadores Industriais, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra perda de dinamismo da atividade industrial em abril de 2023, mas com avanço nos dados relacionados à remuneração do trabalho. O faturamento real teve queda de 1,3%, após seis meses sem registrar variação negativa, e o número de horas trabalhadas na produção também recuou. 

De acordo com a economista da CNI, Larissa Nocko, o faturamento vinha de uma trajetória de desaceleração desde 2022, quando avançou em março e recuou em abril. A queda não foi suficiente para reverter a alta de 1,4% em março, de modo que o indicador permanece acima do observado em fevereiro. 

O emprego na indústria de transformação registrou estabilidade pelo segundo mês consecutivo. No entanto, teve alta de 1,2% na comparação com abril do ano passado. E a Utilização da Capacidade Instalada (UCI) segue em 78,9%, em trajetória de queda gradual iniciada em 2021.

As horas trabalhadas na produção caíram 1,5% na comparação com março. No último ano, este indicador oscilou entre avanços e recuos sem tendência bem definida. Apesar disso, a massa salarial real dos trabalhadores da indústria de transformação avançou 2,9% em abril na comparação com março. O avanço do mês permitiu a reversão das perdas ocorridas em fevereiro e março, quando o indicador acumulou um recuo de 1,6%. Em relação a abril de 2022, o crescimento alcançou 4,7%.

Compartilhe: