Emprego e investimentos puxam crescimento da indústria no 2º trimestre de 2022, avalia CNI

A indústria mostrou o maior crescimento do PIB no segundo trimestre de 2022 entre os setores econômicos, com alta de 2,2% frente ao primeiro trimestre de 2022. Diante disso, o gerente-executivo de Economia da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Mário Sérgio Telles, afirma que a previsão da CNI para o crescimento do PIB para este ano, tanto do Brasil quanto da indústria, será revisado para cima. Em junho deste ano, a CNI projetou crescimento de 1,4% para a economia brasileira.

“O que nós temos visto, nos últimos meses, é um aumento significativo do número de pessoas trabalhando. O IBGE divulgou que o Brasil tem 98,7 milhões de brasileiros ocupados, seja no setor formal ou no informal, e isso veio acompanhado de um aumento da massa salarial real. Também percebemos uma alta nos investimentos e queda no volume de importações. Então, à medida que a demanda interna aumentou, o abastecimento foi feito pela indústria brasileira”, explica o economista, sobre a recuperação da atividade econômica.

Todos os segmentos da indústria cresceram entre o primeiro e o segundo trimestres de 2022. Os resultados para a indústria, sobretudo o PIB da construção e o PIB da transformação, são superiores aos previsto em junho, de forma que a previsão do PIB da indústria, de 0,2%, também será revista para cima. No caso da indústria de transformação, em particular, a previsão era de queda de 1,5% em 2022. A previsão será revista para uma queda muito mais moderada ou até mesmo crescimento em 2022.

 
( * ) Com informações da CNI
Compartilhe: