Crise de matéria-prima vem sendo menos citada e produção industrial cresce em março

A falta ou o alto custo de matérias-primas ainda ocupa a primeira posição no ranking dos principais problemas no primeiro trimestre de 2022. No entanto, o percentual de assinalação vem se reduzindo gradualmente desde o segundo trimestre de 2021. Outros problemas, por sua vez, passam a receber mais destaque pelos empresários, como a demanda interna insuficiente, as taxas de juros elevadas e a dificuldade na logística de transporte, que aumentaram no trimestre. 

No mesmo período, a produção industrial mostrou crescimento relevante. O índice de evolução da produção ficou em 54,5 pontos em março. Resultado que está acima da linha divisória entre queda e crescimento da produção. Lembrando que desde dezembro, o índice se encontrava abaixo do patamar dos 50 pontos.

Além disso, o índice que mensura a produção industrial em março de 2022 foi 4 pontos maior do que o de março de 2021. O valor do índice de produção industrial é também maior do que o valor médio para os meses de março (51,0 pontos), o que significa dizer que a aceleração do ritmo de produção na passagem de fevereiro para março de 2022 supera a aceleração esperada no período.

Os estoques seguem ajustados ao planejado e a utilização da capacidade apresentou aumento no trimestre. Ressalte-se, contudo, que os empresários registraram piora das condições financeiras.  Ainda assim, as expectativas da Indústria para abril se tornaram mais otimistas e a intenção de investimento manteve-se estável no período.

( * ) Com informações da CNI

Compartilhe: