Confiança do consumidor segue avançando

Otimismo, no entanto, é menor nas classes com menos poder aquisitivo

A confiança do consumidor no Brasil chegou em julho ao nível mais alto em nove meses diante da melhora na percepção sobre as expectativas em relação aos próximos meses. Os dados divulgados pela FGV – Fundação Getúlio Vargas mostram que o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) avançou 1,3 ponto em julho, na quarta alta seguida, chegando a 82,2 pontos. Este é o nível mais alto desde outubro de 2020 (82,4 pontos).

No mês, o Índice de Situação Atual (ISA) perdeu 0,7 ponto, indo a 70,9 pontos. Mostrando, assim, acomodação da satisfação em relação à situação presente, segundo a FGV. Já o Índice de Expectativas (IE) aumentou 2,5 pontos, para 90,8 pontos, maior nível desde setembro do ano passado.

Apesar do otimismo, é importante notar que os consumidores ainda vêm tendo dificuldade de recuperação financeira, principalmente entre as famílias de menor poder aquisitivo, que têm mais dificuldade de obter emprego, organizar as finanças familiares e sofrem maior impacto do aumento nos preços. Dessa forma, a coordenadora das sondagens da FGV, Viviane Seda Bittencourt, acredita que o cenário dos próximos meses dependerá do avanço da vacinação e do controle das novas cepas de Coronavírus para que a confiança continue avançando.

Leia e baixe a Sondagem do Consumidor (FGV) na íntegra: Clique aqui. 

Compartilhe: